A minha (ex)inimiga é minha amiga !

Durante quase 1 ano ela foi minha maior inimiga, sim isso mesmo I-N-I-M-I-G-A.

Podiam citar qualquer nome menos o dela , qualquer palavra que inicia-se e me lembrasse ela eu teria uma espécie de dor de estômago, eu a odiava tanto mais tanto que sinto até vergonha de dizer . 
Sim , o motivo era o mais óbvio de todos: HOMENS ou melhor no caso um único homem. 
Ela a ex (ou atual), eu a atual ( ou melhor uma das atuais) e tudo que a gente sabia uma sobre a outra era : ela é louca . 
Mulher é assim mesmo , demora pra ver o erro , insiste até dizer chega mas meu caro quando mulher resolve tirar satisfação e ver que o errado é o cara , corre mais corre o mais rápido que você puder que ela vai falar para o resto da vida na sua orelha. 
E assim foi , como disse na primeira frase durante quase 1 ano ela foi minha pior inimiga e por irônia do destino hoje é uma das pessoas que eu mais falo ou que eu penso durante o dia , ela se tornou minha confidente, meu ombro amigo . 
Descobrimos tantas coisas em comum, tanto o jeito da outra, descobrimos a sintonia , a amizade e também descobrimos o quanto é bom falar a verdade e tirar as dúvidas logo de cara, a verdade às vezes está na nossa cara e a gente nem enxerga (porque a gente não quer mesmo ). 
Uma das grandes lições que eu tiro de tudo isso é pra nunca julgar alguém pelo que os outros dizem , é melhor você conhecer a pessoa, acertar suas diferenças ( quando criadas por terceiros ) e ai sim tirar suas próprias conclusões ( e claro guarda pra você mesmo ) . 
Hoje minha maior inimiga é uma das minhas melhores amigas.

Ele tinha tudo para ser o último homem da vida dela mas ….

Ele era aquele típico cara que ela se apaixonaria fácil : doce, atencioso, simpático…. Mas pecou, pecou quando achou que ela estava na mão dele e poderia fazer do seu pseudo relacionamento o que ele bem quisesse. 

Denomino pseudo pois não era namoro e estava bem longe de ser um ficante mas status não definem uma relação não é mesmo ? 
Todos os dias eram sempre assim , um bom dia meu amor , saudades e todas essas palavras doces ( e clichês ) que um relacionamento tem, era bom , claro que era , quem não gosta de ser paparicado ? Ou chamado de meu ? 
Sim, você até pode falar não mas mentir pra si mesmo é quase impossível,todos nós queremos encontrar a tampa da nossa panela ( ué será que ela nasceu frigideira ?). 
Ela era aquela típica moça que acreditava no amor e por mais durona que parecesse ser tinha o coração mais mole que eu já vi . 
Ele era o típico falso bom moço , ele gostava de manipular mentes a seu favor e talvez por isso fosse tão adorado em sua volta. 
Ele vivia rodeado de gente , tinha eventos todos os dias, por onde ia encontrava alguém e nunca estava só , ela tinha seus amigos (poucos mais tinha) e isso já bastava , não gostava de ter quantidade , isso para ela já havia passado .
Eles tinham manias que incrivelmente se completavam, aparentavam ser o casal perfeito… Ela era ciumenta e mostrava isso diariamente pra ele, ele também se dizia ser mas só se importava realmente quando via algo ameaçador. 
Ele apresentou a segurança mas também apresentou o homem possessivo que ele guardava dentro de si , mostrou a verdadeira face que tentava não mostrar a quase ninguém . Quando ele achou que ela estava na mão dele , ele começou a manipular a mente dela para que ela acreditasse nas mentiras contadas por ele, ele brincou com a inteligência dela e achou que ela acreditaria em tudo que ele diria mas  mal sabia ele que de homens como ele, ela estava já saturada.  
E assim cheio de querer ser o cara ele passou a ser somente mais um, ele tinha tudo pra ser o último homem da vida dela mas no entanto preferiu ser apenas mais um .