20 e poucos anos … e o medo da superficialidade.

Na segunda feira passada completei mais uma primavera – agora são 25 – não sei vocês mas eu pelo menos todas as vezes que faço aniversário faço um balanço geral de como foi o meu ano, estilo uma retrospectiva só que particular não sei se foi pela idade mas parei no dia e coloquei tudo na balança o que eu acreditava , quem eu era e o que eu queria pra minha vida daqui pra frente . Sou do tipo de pessoa que sempre tenta ver o lado positivo de tudo, sempre fui do tipo de tentar, recomeçar e se reinventar mas me peguei pensando será que é isso mesmo ?

Não que eu não acredite no amor, que o amor supera tudo, eu acredito sim e muito mas hoje em dia tudo ficou muito superficial, clichê e de uma certa forma cafona . 
Minha postagem hoje em particular é sobre amar e ser amado, vejo muitas pessoas falarem de amor mas será que realmente sabem o que é isso ? 
Outro dia me deparei com uma menina , na verdade ela tinha praticamente minha idade mas denomino menina pois a mim é o que ela é, ela viveu algum tempo com um rapaz (namoraram cerca de 2 anos e meio) , terminaram , ele viveu , 1,2,3 relacionamentos depois do dela e entre uma namorada e outra o que acontecia ? Eles voltavam a ficar e se relacionar como um casal e por fim ele sumia e quando ela se dava contar ele já estava com outra jurando amor eterno e etc … E sabe quem ainda era a ruim ? A nova namorada que não tinha obrigação nenhuma de saber o que ele aprontava por trás , essa menina se humilhava, xingava , esperneava e quando esse “amor eterno” se acabava ela tinha a esperança que ela fosse novamente a tal namorada que ela nunca quis deixar de ser (lembreando que nesse meio tempo , ela já tinha sido até xingada pelo rapaz ) agora me diz, isso é amor ? Ela jura que o ama … Mas no meu ponto de vista, esse amor é posse, ego ou qualquer coisa do gênero mas amor , isso está bem longe de ser . 
Já dizia nem meus tios, avós e até mesmo meus pais, para sabermos dar amor pra alguém precisamos saber primeiro a nós amar, entender que o que não quer que façam pra você,você não deve fazer para o próximo , devemos aprender a respeitar e ajudar …
O mundo está tão superficial que muitas pessoas acham comum terem uma relação a 3, alguns lugares do mundo isso é permitido e tradicional mas aqui no Brasil isso não é, quer uma relação a 3 ou mais se convertam, mudem de pais mas po aqui não é permitido , hoje não temos mais aquele de que casamento é pra sempre,o primeiro namorado é eterno não poxa , hoje temos o direito de sermos felizes , de estarmos ao lado de quem nos faz bem … De termina e seguir a vida mas agora me diz pra que ficar traindo ? 
Namoro hoje em dia duram dias, o amor acaba quando o outro não faz o que você quer , as relações ficaram vazias , sem contexto , simplesmente se tornaram um “amor ” diário sem grande extensões . 
Podem me chamar de cafona ou o que for mas sou muito mais do tipo de pessoa que prefere algo longo, calmo e estável , do que superficial e agitado. 
sejam amor pra poder receber ele … Ser superficial não leva ninguém a lugar nenhum. 

Minha retrospectiva 2015

2015, que ano mais louco…. algumas pessoas podem até falar: nossa mais ainda não acabou o ano, sim não acabou, mas pera lá já estamos no dia 15-12 e não acho que algo extraordinário venha acontecer na minha vida nesses 16 dias que faltam para o ano virar, então no meu balanço geral eu já posso começar a escrever.
O ano não começou pra mim de uma das melhores formas, me afastei de uma pessoa que eu gostava muito – no caso uma amiga, ou melhor hoje apenas conhecida – e foi muito difícil não conversar com ela todos os dias mas era melhor a ser feito, sou do tipo de pessoa que observa a atitude do outro em relação a outras pessoas, insisto mas quando desisto até mesmo de amizade eu desisto pra valer.
Coloquei minha filha na escola, ver ela crescer de tal forma me assusta – quando não me deprime- sei lá, as vezes eu acho que sou mais dependente da minha filha do que ela de mim, meu desejo de ser mãe sempre foi muito grande mas pra mim os bebês demoravam mais pra crescer , ficavam mais tempo naquelas fases guti guti e não cresciam tão rápido, essa parte da separação dela foi muito mais difícil mas hoje vejo que foi a melhor coisa que fiz, ela aprendeu a dividir, a não ser tão rebelde em alguns aspectos, voltou a comer melhor além da fala que não tem nem sombra de dúvidas que melhorou praticamente 100%.
Nesse ano eu me apaixonei, daqueles amores avassaladores, como nem todos os dias foram flores mas amei, amei mais do que eu podia achar que era amar alguém, foi nesse ano que eu aprendi o que realmente é o amor entre um homem e uma mulher, o que realmente é se doar por alguém….por destino ou qualquer coisa do gênero fomos obrigados a nos afastar – ele mudou de país pra estudar e eu fiquei aqui – o destino é incerto não sabemos o dia de amanha, mas ele com toda certeza foi o melhor presente que ganhei em 2015 e com certeza vai fazer parte da minha essência até meus  últimos dia de vida.
Voltei a faculdade em 2015, precisava acabar meu curso e depois de alguns anos parada não foi nada fácil. nada mesmo mas graças a Deus tive alguns anjos que me ajudaram e esses anjos/amigos posso dizer que vou levar pra minha vida toda.
Também nesse ano, levei minha filha na sua primeira viagem…. e desde então ela não para de pedir pra viajar, agora sabe o que é bom.
Perdi meu canto preferido, nossa que sensação horrível, para quem me conhece sabe o quanto eu era mega fã do Cristiano Araujo, sabe que no meu carro só tocava ele 24 horas por dia, aliás não só no carro como na minha casa, na minha playlist era só ele e eu acordei sabendo que ele tinha sofrido acidente e logo depois veio a noticia do seu falecimento, nunca tinha passado por algo igual na verdade nunca tinha entendido o que era amor de fã e hoje posso dizer que sei muito bem  que é e independente do que digam serei fã desse causador de efeitos eternamente.
Esse ano me trouxe novamente minhas amigas de coração, que pela correria do dia a dia poucos nos vemos mas que nada muda nossa amizade, nosso amor… graças a elas, a dor da distância de um amor se tornou mais suportável, o sorriso saiu sincero e graças a vocês meus dias são completos.
Enfim… num breve resumo posso dizer que meu 2015 foi um ano de conquista e aprendizados, e o meu desejo para 2016 é que venha mais aprendizados e tenha muito mais muito amor!

Os avós que estragam os netos ou os netos que estragam os avós?

Sempre ouvi dizer que os netos são filhos feitos de açúcar …. também ouvi – e muito – dizer que os avós estragam os netos mas será que o verso não é verdadeiro também?
Vejo pelos meus pais, em especial a minha mãe. Desde a chegada da Alice muita coisa mudou na minha casa,meus pais se tornaram totalmente protetores dela e planejam tudo somente no final de semana que a Alice está em casa, seja um passeio, um restaurante diferente enfim qualquer coisa é planejada somente quando a Alice está em casa e acreditem, eles ficam totalmente “jururus” quando ela não está, será que ela mimou os avós?
Minha mãe adquiriu uma mania sensacional de procurar a Alice na cama, pra assistir um filme a tarde ou dar aquela cochilada no final da tarde… elas ficam de conchinha e capotam rs
Alice acostumou meus pais com beijos, abraços e aquela pose de durões que eles tinham quando eu era pequena se desfaz cada vez que ela os abraça ou simplesmente sorri.
Em relação Alice, ela é extremamente manhosa, totalmente aquelas crianças mimadas pelos avós rs
Tem tudo o que quer, faz o que quer e sabe quantas broncas recebe ? Nenhuma kkkk
Acho que hoje em dia existe essa “estragada” gostosa de todos os lados, seja ele avós criança, ou criança avós.
As crianças se sentem mais felizes com tanto amor e os avós se tornam mais “jovens” com essa troca mutua
*_*

Fui mãe solteira sim.. e dai?

Já ouvi muita gente dizer ser mãe não é estado civil porém alguém já viu alguém dizer: “mãe casada” ou “mãe viúva” ? Agora me diz quantas vezes você já não passou na rua e escutou “fulana é mãe solteira, agora está casando com outro homem”? Ah inúmeras né.

Antigamente e ate nos dias de hoje, vemos o quanto uma mulher, mãe sem marido enfrenta preconceito… um olhar torto, uma conversinha paralela e quer saber o preconceito existe pra quem da trela pra ele, um filho não é uma coisa absurda, que meu deus vai matar quem chegar em perto, muitas vezes ou melhor na grande maioria das vezes aconteceu, o casal não se preveniu e ele veio ou ate se preveniu mas como nenhum método contraceptivo tem 100% de garantia o bebê veio.

Acorda gente, ser mãe solteira não é o final do mundo, é obvio que quando se tem alguém ali todos os dias a tarefa se torna mais fácil mas ser mãe não dificulta a vida de ninguém. 

Ouvi algumas amigas minhas que assim como eu engravidaram antes do tempo dizerem : “minha vida acabou ” ” agora que não arrumo mais namorado”, gente as coisas não são assim, é assustador no começo, lógico que é,  é um bebê uma vida nova mas é  uma vida nova pra nos mães também, aprendemos tanta coisa com o bebê que só sendo mãe conseguimos enxergar, a pureza que o olhar trás, o sorriso estampado com sinceridade e esses valores são revertidos a nos mesmas e garanto que quando chegar a hora certa de namorar novamente vai ser uma pessoa especial, sei la acho que o instinto materno nos torna ainda mais seletivas.
No meu caso eu me tornei mais seletiva, tenho um pouco de receio de apresentar minha filha pra qualquer pessoa e também quero ser um bom exemplo pra minha filha.

Ha quase 1 ano encontrei uma pessoa super diferente de mim e acreditem ele vivia dizendo: “eu nunca vou me envolver com uma mulher que tem filho” mas a vida muda, nossos conceitos mudam e quando ele se deu conta ja tava super envolvido com a minha filha, com foto na carteira e posso falar uma coisa? ver o amor que um tem pelo outro não tem coisa mais gostosa. Sempre foi um tal de pentear cabelo,cantar atirei o pau no gato juntos…. Ele nunca tentou tomar o lugar do pai dela,sabe muito bem que ela tem um pai mas sabe que o coração dela tem espaço que é  dele. Ele conquistou não somente a ela mas meu coração é totalmente dele.

Feio? Feio e seu preconceito 
Sou mãe solteira sim.. e dai ?